Virginia de Medeiros

Mayla Araújo | janeiro 08, 2016 às 18h32
Prezada Virginia, Sou Mayla,de São Luiz-MA,também sou fotografa amadora e escrevo-lhe para parebenizar pelo prêmio PIPA de 2015.Desculpe-me o atraso em felicitar-lhe,mas só agora tive conhecimento da sua exposição,pois infelizmente na mídia de minha ilha/cidade não tomamos conhecimento sobre seus trabalhos,inclusive os atuais.Porém desejo-lhe um ano de muito sucesso e de grandes idéias e realizações em relação a fazeres um trabalho em meu estado,afinal não sei se você o conhece.Um abraço desejando muita saúde e paz.
Mayla Araújo | janeiro 08, 2016 às 18h32
Prezada Virginia, Sou Mayla,de São Luiz-MA,também sou fotografa amadora e escrevo-lhe para parebenizar pelo prêmio PIPA de 2015.Desculpe-me o atraso em felicitar-lhe,mas só agora tive conhecimento da sua exposição,pois infelizmente na mídia de minha ilha/cidade não tomamos conhecimento sobre seus trabalhos,inclusive os atuais.Porém desejo-lhe um ano de muito sucesso e de grandes idéias e realizações em relação a fazeres um trabalho em meu estado,afinal não sei se você o conhece.Um abraço desejando muita saúde e paz.
RODRIGO | maio 09, 2010 às 07h46
Gina, seu BLOG está simplesmente maravilhoso! Regionalismo Puro, cheio de poesia, cantos e contos sertanejos! Ora riachos secos plantados na aridez das caatingas, ora rios caudalosos, chuvas das invernadas, fertilizando o chão, donde se exala o cheiro doce e bom da terra molhada! Parabéns, Gina, pela sensibilidade e, sobretudo, pelos mananciais de águas correntes e puras, bem como pela admirável riqueza de detalhes com que você fala da nossa cultura regionalista, cujas nascentes brotam das longitudes e dos confins dos nossos sertões, onde em tudo há simplicidade e poesia, até no sofrimento das suas gentes. Parabéns! Rodrigo
Izaias Junior | abril 28, 2010 às 19h11
Virgínia!!!!!!!!!!!!!! Cada vez que escuto o audio de Caruaru me emociono. Incrível como quando a simplicidade e inocência, vistas com respeito e atenção, tornam-se um tesouro raro nos dias atuais. E falando em tesouro o teu trabalho é um verdadeiro "RELICÁRIO". PARABÉNS LINDA...Teu trabalho me remete aquela nosso conversa em Riachão (A diferença entre o VER e o OLHAR). SATISFAÇÃO INENARRÁVEL TE CONHECER...bjãooo
Cleusa Ribeiro | abril 01, 2010 às 15h40
Minha linda,estou tão emocionada,saber que vivo perto destas pessoas,que com muinta siplicidade,contam suas historias,fala a lingua que todo Brasileiro entende,nossas origems,sei que voçê esta em Sampa e que muita gente vai ver seu trabalho,dentre elas muitos nordestinos,e vão se emocionar.Fico aqui com minha emoção.Virginia minha linda Parabenssssssssssssssssss.
Virginia de Medeiros 02.abr 12:12 - Cleusa, eu que te agradeço por me apresentar Zé Meota e Seu Tiago, por ter se envolvido e compreendido a poesia que busquei e por ter deixado suas coisas na capital e ter partido comigo para o interior. Obrigada de coração. Sim, esta língua que todo brasileiro entende, este minadouro de palavras simples que esculpem imagens tão complexas, desenhando sentimentos difíceis de dizer. Emoção!
José Rodrigues | março 21, 2010 às 09h53
É maravilhoso sentir,é maravilhoso saber que neste universo tão conturbado, tão violento, existem pessoas como vc; amiga,atenciosa, meiga e acima de tudo, simples e dinâmica como vc. Te conhecer foi muito importante pra mim. Obrigado pelo apoio, pelo incenticvo, pela colaboração. Continuaremos juntos, permutanddo essa alegria, continuaremos juntos cultivando essa amizade!!!
Virginia de Medeiros 02.abr 12:08 - O povo generoso! O sertão é dourado, Rodrigues! Vocês ouro, tilintando natureza humana.
voltar